1906

1906

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Durante e após!

Um telefonema da avó ao intervalo: como estás?

Eu: muito triste
Avó: até podia marcar penalti, mas colocar o rapaz na rua pareceu-me mal. Expulsar foi demais, até virei as costas para o teu avô não me ver chorar.
Eu: É verdade, mas o do Braga foi perdoado. A chorar já tive eu.
Avó: o teu avô está danado a ofender toda a gente, olha é o que há.

Final dos 90 minutos.

Avó: já viste? O teu avô saiu de casa, fui atrás dele a gritar.
Eu: já chorei outra vez, mas agora estamos cansados.
Avó: Ainda nos safamos.

Final dos penaltis.

Eu: Ganhámos avó, Ganhámos. (lágrimas por todo o lado)
Avó: nem acredito, isto é uma maluqueira.
Eu: vou para Alvalade.
Avó: cuidado com a polícia.
Eu: eu não quero saber, vamos para a festa!

Ao intervalo, a mensagem do Pedro deu força. Relembrar a meia final de 2008.

Durante o jogo a namorada Sara, a sofrer em silêncio, ajudou-me muito a acalmar.

Depois? Depois foi festa! Obrigado a quem esteve comigo em Alvalade, e adorei festejar com o meu primo Guilherme. Aos nove anos festejou com alegria.

Hoje as jubas estão em altas. Sobre o resto, amanhã ou depois.

Saudações Leoninas

Sem comentários:

Enviar um comentário