1906

1906

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Viola também fala!

Antes,

Estamos com necessidade de conflitos? Mudou a direcção do clube e estamos a tentar sair do buraco. As várias pessoas tem o mesmo discurso. Paz para nós.



Agora, 

hoje Viola deu uma entrevista ao Diário Olé. Este excerto abaixo foi retirado de abola.pt 


«Tive uma boa temporada no Racing [Avellaneda, onde jogava antes de vir para Lisboa] e tive de aproveitar. Não estou arrependido de ter vindo para Portugal. Já joguei e oxalá tenha a oportunidade de jogar mais. Tinha sido bom ter vindo com um título [disputou a Taça da Argentina antes de se transferir] mas não aconteceu. Um dia irei regressar... Agora tenho vontade de ficar cá e ganhar um lugar porque o Sporting é um clube incrível».


«Estive lesionado nas últimas semanas com uma infeção no pé, mas já estou bem.  O meu último jogo foi com a equipa B a meu pedido porque ficava muitas vezes no  banco e não tinha ritmo. Ainda assim entrar no futebol europeu é muito bom.  Mudam muitas coisas: os esquemas táticos, a maneira de trabalhar, a maneira de treinar, os treinadores...»

«O Sporting é muito grande em Portugal e tem muitos adeptos. Hoje em dia não está a passar pelo melhor momento futebolístico mas luta sempre pelos primeiros três lugares com o FC Porto e o Benfica, os outros dois grandes. Os adeptos apoiam muito, de forma parecida aos do Racing. É um dos clubes com mais adeptos»,


«A verdade é que nunca pensei que mobilizasse tanta gente. Na Europa esperas ver uma atitude mais fria dos adeptos, mas cá são muito parecidos com os do Racing. Pressionam muito quando jogamos em casa e o apoio é muito importante.»

A adaptação ao Sporting foi facilitada pela cidade e também pelos companheiros de equipa. «Lisboa é uma cidade muito bonita. As pessoas são muito tranquilas, não há insegurança. O clima ajuda porque no inverno não faz menos de 10 graus. No verão está calor, há praia, e é ideal para viver. Sou muito amigo dos argentinos do clube que cá estão como o Fito Rinaudo e, especialmente, com o Marcos Rojo.»




Apesar de fracas prestações (apenas contra Gil Vicente e Videoton, em Alvalade, mostrou algo) quer deixar claro que pretende ganhar o seu espaço no plantel. Teve uma grande atitude quando pediu para jogar pela equipa B. De personalidade, é forte.  

Admitiu que as diferenças com a América do Sul e a Europa são muito grandes. Isto parece-me um pedido de tempo para se adaptar ao clube, porque apesar de falar da cidade e do sol, ainda não mostrou muito futebol. 


De qualquer maneira,

para mim é importante este jogador mostrar que está bem e que ajudar o Sporting é uma prioridade. É disto que precisamos. União!

Também vimos que Cédric disse:

"Acreditem! Vamos chegar à Europa!"

O banco fez-lhe bem.


Saudações Leoninas

   




Sem comentários:

Enviar um comentário